“Me passa umas balas Joice”; “Gimme some Joice candies”

7 da manhã. Hora de levantar. Deixar tudo relativamente em ordem, tomar o café da manhã, dar tchau pros viventes da casa e encontrar o pai. Afinal, temos mais uma viagem pela frente.

A duração da viagem vai ser de 9 dias. Os locais certos a serem visitados são Montevidéu, Buenos Aires e Córdoba. Sim, uma visita aos nossos hermanos uruguayos y argentinos, já era hora! 🙂

Um pouco depois das 8h desta 6a-feira, foi dada a largada. O objetivo do dia foi sair de Porto Alegre e chegar em Jaguarão, na fronteira gaúcha. Foi devidamente cumprido.

Aos interessados nos detalhes da travessa: Jaguarão foi escolhida em detrimento ao Chuí porque fica uns 40km mais perto de Montevidéu, nosso destino de amanhã. Paramos em Tapes pra rechear as pernas e esticar o estômago às 10h na Companhia das Cucas, valendo-nos do prato típico do viajante de carro: um pastel de carne com ovo e tempero verde, hmm! Seguimos pela BR-116 até São Lourenço do Sul, onde almoçamos às 12:15 num restaurante simplezinho mas bom na margem da Lagoa dos Patos, o Terrasse Shulz. Tinha couve-flor a milanesa mó boa lá e por ali eu também tirei uma foto escalando uma árvore, minha marca registrada em viagens.

Curiosidade no trajeto até esse ponto: uma parte da estrada foi feita com pneus velhos reciclados, reaproveitando o que era considerado obsoleto. Ficou um trabalho de qualidade, parece asfalto inclusive. Ideia bem ecológica, tem meu apoio!

Deixando de lado os aspectos gastronômicos, prosseguimos a viagem até Jaguarão. O cenário mais o almoço, mesmo que tenha sido leve, contribuiu para deixar o motorista (pai) e o co-piloto (eu) sonolentos. A estrada era bem reta, principalmente nesse trecho final, de Pelotas-Jaguarão, e a paisagem, apesar de bonita, era sempre a mesma: campos abertos e abandonados (se alguma coisa eu aprendi na faculdade, é que gravatás crescem em lugares sem distúrbios, abandonados, e vi bastantes nas beiras de estrada), alguns capões, plantações de eucaliptos e lavouras de arroz na época do plantio. Para combatermos o sono, veio a tal frase do título. “Me passa umas balas (de banana) Joice”, pediu o piloto. Assim, ele aguentou até o fim da viagem. Lamentavelmente, eu apaguei por 1h30min do total de 8h da excursão. Por isso ele tá dormindo roncando pesadamente no meu lado, dormindo o sono dos justos, enquanto eu digito aqui no blog.

Chegando no Jaguarão, instalamo-nos no Hotel Sinuelo, bem bom. O Uruguai tá logo depois da Ponte Mauá, que liga a cidade com Rio Branco, município vecino muy frequentado por quem pretende fazer umas comprinhas em free shops. Naturalmente que alfajores e bocaditos já fazem parte da nossa bagagem!

Jantamos no hotel mesmo, um arroz com camarão e iscas de peixe a milanesa. Como tudo até agora, tava muito bom (procurarei desenvolver mais adjetivos depois, o horário não me permite muita coisa no momento hehe). Ao fim da cena, voltamos ao quarto e vimos um pouco do debate político. Teremos que justificar nossa ausência no 2o turno… lamento muito estar faltando com meu lado cívico. Espero que não haja coincidência de datas de viagens e eleições novamente…

Imagino que este breve relato esteja bom por ora. Logo escrevo mais!

Abraços!

——-

7am. Time to get up. Leave everything organized, eat breakfast, say goodbye to other people in the house and meet dad. We have another trip going to start! 🙂

This trip will last 9 days. We’re gonna visit Montevideo, Buenos Aires and Cordoba. Yes, it’ll be a visit to our Uruguayan and Argentinian neighbours, just in time!

We left Porto Alegre a bit after 8am this Friday. Our goal was to arrive in Jaguarão, located 390km away, before the end of the day and we were successful on that.

To the ones who want more details about the track: Jaguarão was chosen rather than Chui because it’s located 40km closer to Montevideo, our tomorrow’s goal. We stopped by Tapes to walk around and fill our stomaches at 10am in Companhia das Cucas. We ordered the typical dish of a car traveler in Brazil: a pastel filled with meat, egg and parsley, tasty! We kept going by BR-116 (Brazilian Road) until we arrived in São Lourenço do Sul, where we had our lunch at 12:15pm in a simple but good restaurant, called Terrasse Shultz, located in the border of Lagoa dos Patos. They offered such a good breaded cauliflower, yummy. I asked my father to take a picture of me while climbing a tree, that’s my personal touch in trips!

Curiosity in the track until this point: part of the road was made with recicled old tires, transforming useless tools in a good quality material. It looks like asphalt, I like and support this ecological idea!

Gastronomic aspects aside, we kept going to Jaguarão. The scenery plus the lunch, even though it was a light one, made the driver (dad) and his co-pilot (me) sleepy. The road was so damn straight, mainly in this last part, Pelotas-Jaguarão, and the landscape was beautiful but always the same: abandoned fields, some capons, eucalyptus plantations and rice crops in its first stage. To fight drowziness, the title’s sentence showed up. “Gimme some Joice candies”, my dad said. So, he beared until the end of the trip while I sadly couldn’t, I slept for 1h30min of the total 8 hours trips. That’s why he’s sleeping and snoring heavily and I am typing here.

We finally arrived in Jaguarão and rushed to Hotel Sinuelo, a really good one. Uruguai is next to Ponte Mauá (Maua Bridge), which connects this city to Rio Branco, a neighbor city visited mostly by free shoppers. Of course alfajores and bocaditos are already part of our luggage!

We had dinner in the hotel, a rice with shrimps and fish strips. Just like everything so far, it was great! After the meal, we came back to our room and heard a bit of the political debate. We will have to justify our absence in the 2nd turn… I am disappointed with myself, I lack patriotism. I hope there won’t be any colision of dates concerning travels and elections again…

I believe this brief report is enough for now. I will be writing again soon!

Hugs!

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

One Response to “Me passa umas balas Joice”; “Gimme some Joice candies”

  1. Renata Lehmann says:

    Guilherme, lí, com prazer e surpresa, teu blog. Nossa (!!!), muito tempo não estive perto de tí, e não sabia desse teu talento. Gostei muito e espero pelos próximos textos, contando do teu quotidiano. Parabéns e boa viagem, sorte e sucesso.
    A internet nos aproxima, mas de qualquer jeito, nunca sabemos ou conhecemos bem os outros, e até nós mesmos! Sempre tem muito barulho e agitação em volta. Leva alguns anos de observação e vivência para vermos o que está latente, além do aparente.
    Bjs Renata

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s