Israel – algumas notícias

Oi pessoal, como tão? Escrevo para dar notícias e não falarem que sumi.

Como alguns sabem, tô em Israel. Cheguei aqui há 6 dias e tô adorando o lugar.

Embarquei em POA no dia 12 e depois de escalas em São Paulo e Madrid, finalmente cheguei em Tel Aviv no dia 13. Foi mais de um dia de viagem somando trocas de voos e deslocamento, mas foi uma viagem tranquila.

Em Tel Aviv que tive uns problemas, mas nada sério, já resolvidos agora. Eu simplesmente tinha o endereço e telefones errados dos meus contatos aqui e não tinha como pedir auxílio pelo celular – fora da área -, nem laptop – que teimou em não funcionar só nesse momento! Sacana!

Algumas horas e 7 dólares depois, a confusão foi sanada e cheguei na casa dos meus amigos – Denis, Leila e Carol. Era no outro lado da rua, mas não tinha endereço escrito… poxa.

No dia seguinte, nós 4 + Karina fomos de Tel Aviv para Jerusalém, para passeio e compras. Fomos no Muro das Lamentações e no shuk, o mercado árabe, onde a pechincha reina absoluta. Fotos no Facebook.

No dia 15, vim para cá, kibbutz Yechiam. Me despedi do grupo na estação de trem; eles foram para Haifa, eu para cá. Do jeito que tavam, acho que vão percorrer Israel inteira esse mês, antes de irem embora, hehe.

Ainda no dia 15, conheci as pessoas que vão manter contato comigo até minha ida ao kibbutz do programa, Kfar Masaryk. Esse é provisório, só por 15 dias, uma pena.

Na estação de trem, conheci a Oshra Rosenberg, uma pessoa maravilhosa. Ela é a coordenadora do kibbutz Yehiam. De lá ela me levou para a fazenda orgânica onde estou trabalhando como voluntário. Além disso, ela tá me recebendo em casa para jantas, me apresentou para a família dela – todos adoráveis, o marido Shai, as filhas Dana (16 anos), Gaia (13) e Romi (10). Um amor de pessoa, já disse isso?

Na fazenda orgânica, conheci meu chefe por 2 semanas, Tamir Cohen. Ele parece durão, mas é só aparência, é outro gente fina que conheci por aqui hehe. Tá me ensinando aos poucos os processos de produção orgânica.

Também na fazenda, conheci outro sujeito, o Colin. Ao contrário dos outros dois, ele não é israelense, é sul-africano, o que rende umas boas confusões e risadas nas conversas em inglês. Uma figuraça.

Trabalhei 2 dias na fazenda até agora, que já me renderam dores nos músculos entre o joelho e a cintura (um pouco mais extenso que a virilha). No primeiro dia, Colin e eu tivemos que plantar pepino; no segundo, tive que colher abobrinha e beterraba. É muito levanta-agacha para quem não tá acostumado como eu, fiquei andando em slow motion o dia todo ontem!

A janta de ontem (dia 17) foi na casa da Gilly, uma das brasileiras que mora no kibbutz. Estávamos lá ela, a filha Andreia, o filho Shai e eu. Gilly (na verdade Gilda, mas assim como eu, que chamam de Gui por aqui, os israelense não conseguem pronunciar o nome) e Andreia fizeram aliah há muitos anos atrás. Shai nasceu aqui. As mulheres falavam em português, Shai entendia português mas respondia em inglês ou hebraico (aí eu não entendia). Foi bom comer comida brasileira de novo, strogonoff, muito bom!

Depois da janta fui ao pub. Os israelenses jogam bira-pong por aqui, mistura de basquete com ping-pong regado a cerveja. O jogo é simples: 2 duplas em cada ponta da mesa, com 6 copos de cerveja cada lado, se vi bem. Os jogadores têm que jogar a bolinha de pingue-pongue no copo de cerveja do outro lado e, se acertarem, a dupla do lado do copo acertado tem que tomar a cerveja. Baita desculpa pra beber, haha.

E hoje (dia 18) é shabat. De manhã, a Oshra passou aqui para um tour pelo kibbutz – coloco as fotos no Facebook depois – e o resto do dia fiquei descansando.

Agora, se me dão licença, vou ver se tá rolando o joguinho de fut que me falaram ontem.

Até logo! Abraços

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

One Response to Israel – algumas notícias

  1. Mãe says:

    Cada dia que passa fico mais feliz por ti. Teu post tá muito bom de ler, e as fotos do Facebook também estão ótimas. Já gostei muito da Gilda; diz que lhe mando um grande abraço (e aquele presentinho que compramos em Gravatal pode servir no final da tua estada no Yechiam, não?).
    Acho que o Jaime gostaria de jogar o bira-pong…
    Shabat Shalom!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s