May updates / Atualizações de maio

Hello everybody, how are you doing?

This semester contains a lot of chags (holidays) in Israel. Only in May, we have had Yom HaShoa (as described in a previous post, May 2nd), Yom Hazikaron (9th), Yom HaAtma’ut (10th) and Lag BaOmer (22nd).

May 8th – we visited the Illegal Immigration and Naval Museum, in Haifa. At the first glance, the name/translation of this museum was weird for me. How are the two things related?

The explanation is simple, a little before the 2nd World War happened, in the year of 1933-1948, Jews were trying to come to what today is Israel since they were being prosecuted by many people. However, the British were the owners of this territory at that time and they did not allow a large amount of people to immigrate. The small amount allowed to enter made the called Aliya Aleph (1st letter of the Aleph-Bet, the Hebrew alphabet). Many of those who came here were sent back to where they came from or just to concentration camps around Europe.

The Jews wanted to enter here desperately. Most of them were coming hidden in ships. So, to escape the port’s surveillance, they tried to get in specially at night; legal citizens went to the docks and mixed themselves among illegal people, this way the British would not know who is and is not allowed to stay in the territory. Every strategy that could avoid deportation was welcome. That was the Aliyah Bet (2nd letter of the Hebrew alphabet), the Illegal Immigration, which explains part of the name of the museum.

The second part of the name, Naval, is due to the creation of Israel, in 1948. The British were no longer here and since its creation Israel was under attack by Arabs countries. Israel did not have a powerful army, it had just risen, so the illegal immigration ships were adapted to be the first warships of the country. With that, the name of the museum is explained.

We could check Israeli’s first submarine and ship in the museum, plus other maritime artifacts and history.

May 9th – Yom Hazikaron > it is Israel’s official Memorial Day. In this day, they honor Israeli fallen soldiers and victims of terrorism. We had a ceremony in Kfar Masaryk, where people of the community talked about the fallen soldiers that lived in the kibbutz.

May 10th – Yom HaAtzmahut > right after the mourning day, there is a celebration day, Israel’s Independence Day. The sadness of Yom Hazikaron is followed by the happiness of Yom Hatzma’ut. There is a debate if the Independence Day should be celebrated right after the mourning day, because the celebration is done with people gathering for a huge barbecue. A lot of people start preparing the banquet in the mourning day, which could be considered a lack of respect to the fallen soldiers and victims of terrorism.

May 18th – in this day’s Enrichment’s activity, we got to know a little about minorities living in Israel. They are Christians, Arabs, Bedouins, Druzes, Sammaritans, Circassians and Baha’i. I was in charge of the Sammaritans group, I found it very exciting and I am sure the other minorities are interesting as well. Unfortunately the way this activity was conducted did not allow me to absorb much information, but I will deepen a research about it, word.

May 20th-21st – I went to Natania for the weekend to visit a friend-of-a-friend-of-a-friend (uff). His name is Ziv and he is deaf as I am without hearing aids and cochlear implant, but he communicates through Sign Languages (ASL, Libras, ISL…). I met him and Alfredo in Natania, the communication among us was very interesting in my opinion! Natania has a great beach and it is a beautiful city, it was a great weekend.

May 23rd – Masa Conference in Jerusalem. An interview regarding policies in Israel and some entertainment. Mayumana was definitely the best part of it! The spectacle consisted of music, dance, rhytm, lights, excellent! Two samples of their show is here: http://www.youtube.com/watch?v=MdxB5azLz8g and http://www.youtube.com/watch?v=yAYQGiLDYxM&.

———

Oi pessoal, como tão?

Tá cheio de chags (feriados) esse semestre. Só em maio, tem Yom HaShoa (descrito no post anterior, aconteceu no dia 2 de maio), Yom Hazikaron (dia 9), Yom HaAtzma’ut (10) e LagBaOmer (22).

Dia 6-7 de maio – Jerusalém. Dia 6 (sexta) dei uma passeada pela cidade, porque já tava tudo fechado. O Gan Sacher (parque Sacher) tava bem movimentado, as famílias daqui sabem aproveitar um final de semana ao ar livre. No sábado me encontrei com a Camila, que tava de passagem pelo Marcha da Vida. Foi bom rever um representante da família pessoalmente depois de mais de 3 meses. Passamos o dia conversando no Zoológico Bíblico e depois voltei pro kibbutz.

Dia 8 de maio – visitamos o Museu dos Imigrantes Ilegais e Marítimo em Haifa. A primeira impressão foi que o nome do museu era estranho, dois assuntos bem diferentes no mesmo local. Qual a relação?

A explicação foi simples, antes da 2a Guerra Mundial eclodir, nos anos de 1933-1948, os judeus já tavam tentando vir para a terra onde hoje é Israel, visto que eram perseguidos por muita gente. Porém, os britânicos eram os donos do lugar na época e não permitiram a imigração massal, um número limitado. Essa imigração legalizada foi chamada de Aliá Alef (1ª letra do alef-bet, alfabeto hebraico). Muitos dos que vieram foram mandados de volta para o local de origem ou para campos de concentração na Europa.

Os judeus queriam entrar aqui desesperadamente. A maioria deles tava vindo de navio. Então, para escapar da vigília do porto, desembarcavam às escondidas pela noite; cidadãos legalizados se misturaram com os imigrantes ilegais nas docas, de forma que os britânicos não sabiam quem poderia ou não permanecer no território. Toda estratégia que ajudasse a evitar a deportação era bem-vinda. Essa foi a Aliá Bet (2a letra do alfabeto hebraico), de imigração ilegal, que explica parte do nome do museu.

A segunda parte do nome, Marítimo, deve-se à criação do Estado de Israel em 1948. Os britânicos desocuparam o terrítorio e assim que Israel foi criado os países árabes começaram a atacar. Não havia poder militar forte aqui, tinha sido recém-criado, então os navios usados para imigração ilegal foram adaptados para serem os primeiros navios de guerra do país. Assim é estabelecida a relação e está explicado o nome do museu.

Tivemos a oportunidade de olhar por dentro o primeiro submarino e navio israelense, além de outros artefatos marítimos e histórias.

9 de maio – Yom Hazikaron > é o como o Dia dos Finados oficial de Israel. Nesse dia, há uma homenagem aos soldados israelis falecidos e vítimas de terrorismo. Tivemos uma cerimônia em Kfar Masaryk, onde pessoas da comunidade discursaram sobre os soldados que viveram no kibbutz.

10 de maio – Yom HaAtma’ut > depois do dia de luto, vem a celebração, o Dia de Independência de Israel. A tristeza de Yom Hazikaron é substituída pela alegria em Yom HaAtzma’ut. Há uma discussão se a Independência deveria ser comemorada logo após o luto, já que a festança é feita com a reunião de familiares e amigos para um churrasco. Muita gente começa os preparativos do assado no dia anterior, do luto, o que pode ser considerado uma falta de respeito para os soldados e vítimas falecidos.

18 de maio – na atividade de enriquecimento (Cultura Judaica), aprendemos um pouco sobre as minorias vivendo em Israel: cristãos, árabes, beduínos, samaritanos, circassians (não sei em português) e Baha’i. Eu fiquei encarregado do grupo samaritano, achei bem interessante e tenho certeza que as outras minorias também o são. Infelizmente do jeito que a atividade foi conduzida não consegui captar muitas informações, mas vou olhar depois com atenção, juro.

20-21 de maio – fui para Netânia no final de semana para visitar um amigo-de-uma-amiga-de-uma-amiga (putz). O nome dele é Ziv e ele é surdo que nem eu quando tô sem o aparelho e o implante, mas ele se comunica através de línguas de sinais, Libras, ASL, ISL (israelense)… conheci também o Alfredo, companheiro dele, a comunicação entre a gente foi bem diversificada, sinais, fala, leitura labial, mímicas! Netânia tem uma praia maravilhosa e é uma cidade muito bonita, foi um ótimo final de semana!

23 de maio – Conferência de Masa em Jerusalém. Teve uma entrevista sobre a situação política de Israel e shows de entretenimento. O grupo Mayumana foi sem dúvida o maior espetáculo! Era dança, música, ritmo, luzes, excelente! Segue dois vídeos-amostras do que vimos lá:  http://www.youtube.com/watch?v=MdxB5azLz8g e http://www.youtube.com/watch?v=yAYQGiLDYxM&.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

3 Responses to May updates / Atualizações de maio

  1. Luís Summy says:

    Andas-te a divertir de caraças Gui. Fazes muito bem. Aproveita a vida que só se vive uma vez 🙂

  2. anna says:

    oi, faz tempo que eu não comento sobre o teu blog. Tenho aprendido muito e gostaria de estar contigo. Estamos morrendo de saudades mas na volta vais contar tudo detalhadamente. Te amamos muito. Mil beijos Nhanha e Zeide

  3. anna says:

    Gui
    Estou aprendendo muito contigo e adorando. Muitos beijos.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s